PROGRAMAÇÃO A COMPANHIA CCT/TEP CONTACTOS APOIOS   NEWSLETTER  
Ok
 
 
 
A Tecedeira que Lia Zola,
de Gonçalo Amorim
 
27 OUT |21:30
28 OUT |19:00
Teatro Municipal Rivoli, no Porto

Co-produção: Teatro Municipal do Porto



NOTA: Utilizadores do Chrome necessitam instalar uma extensão de subscrição de RSS (RSS Subscription Extension p.ex.)

 
Portugal, anos setenta. Inspirados pelos movimentos revolucionários da época, jovens portugueses burgueses, urbanos e letrados, decidem abandonar os seus estudos ou os seus primeiros empregos e rumam em direcção às fábricas e aos campos para fazer a "revolução cultural". Clandestinos, enquanto pregam a revolução, pegam em enxadas e manobram máquinas agrícolas e fabris. Na mala guardam o Germinal de Émile Zola, o Livro Vermelho de Mao Tsé-Tung. O existencialismo de Jean-Paul Sartre e muita vontade de mudar o mundo. Juventude, amor, revolução, libido e realidade confundem-se e misturam-se com disciplina, regras, capitalismo, clandestinidade e utopia. São jovens a tentar viver os seus melhores anos.

A Tecedeira que Lia Zola é o segundo espetáculo da Trilogia da Juventude, depois de O Grande Tratado de Encenação, estreado em Abril de 2017, e antes de Maioria Absoluta, a estrear em 2018.

Encenação e co-criação - Gonçalo Amorim
Apoio Dramatúrgico e co-criação - Rui Pina Coelho
Cenografia, Figurinos e co-criação - Catarina Barros
Desenho de Luz e co-criação - Francisco Tavares Teles
Música e co-criação - Pedro João
Interpretação e co-criação - Bruno Martins; Catarina Gomes; Paulo Mota e Sara Barros Leitão
Co-produção com o Teatro Municipal do Porto

 
 
O GRANDE TRATADO DA ENCENAÇÃO
O GRANDE TRATADO DA ENCENAÇÃO
11 Novembro - 21:30 - Teatro Municipal Sá de Miranda, Viana do Castelo
 
António Pedro
Biografias do Teatro Português: António-Pedro de Rui Pina Coelho
 
  Ficha técnica